Poste de energia quebra e 52 bois morrem eletrocutados em sítio de RO

sergio 30 de agosto de 2017 0

gadoMais de 50 bovinos morreram após serem eletrocutados em uma propriedade rural de Ariquemes (RO), durante a noite da última segunda-feira (28). Segundo informações do sitiante, o poste de energia da Eletrobras quebrou durante o temporal e a corrente elétrica se espalhou pelo local.

Os corpos dos bovinos foram achados nesta terça-feira (29), em uma propriedade da Linha C-60, da BR-421. O prejuízo pode chegar aos R$ 100 mil e um boletim de ocorrência foi registrado, pois o sitiante quer ser ressarcido pela Eletrobras.

Ao G1, o dono da propriedade e dos animais, Carlos Schmitz, relatou que a chuva chegou na área rural durante a noite e pegou todos de surpresa, além de deixá-los sem energia elétrica.

“Foi tudo muito rápido. Estávamos dentro da residência na propriedade, quando começou a chuva com uma sequência de ventos fortes e o poste de energia que passa dentro do pasto quebrou. Com isso, os fios da rede elétrica arrebentaram e caíram em cima da cerca e foi matando tudo os gados que estavam próximos a cerca”, explica.

Os animais estavam a aproximadamente 100 metros do poste de energia, mas a corrente elétrica se espalhou pelo arame da cerca e atingiu as 52 vacas e bezerros que estavam perto da cerca, às margens da linha vicinal.

A pecuária não é o cargo principal da propriedade de Carlos, tanto que com a fatalidade, praticamente todo o gado que ele possuía morreu com a descarga elétrica.

O agricultor estima que o prejuízo com a morte dos animais ultrapassou os R$ 100 mil.

“Uma ocorrência policial foi registrada, aí eles pediram para levar as cópias da ocorrência e a documentação dos gados na Idaron [Agência Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia] para dar baixa nos animais perdidos e na Eletrobrás para conseguir o ressarcimento do valor causado pela queda do poste”, explica.

Desolado com a perda dos animais, o trabalhador rural diz que por ser uma ação da natureza não há como evitar que ocorra. Mas ele se diz descontente com a fragilidade dos postes de energia elétrica encontrados no local.

“Infelizmente não posso evitar os ventos, mas eles deveriam colocar uns postes mais resistentes ou reforçar a base deles. Porque em meio ao pasto, onde não tem árvore e nenhuma vegetação e ainda assim quebrou o poste, o vento era pra passar sem causar o que causou”, reclama.

Eletrobras Rondônia

O gerente local da Eletrobras Ariquemes, Thiago Ribeiro da Cunha, disse ao G1 que uma equipe da concessionária esteve na localidade durante esta terça-feira e instalou um novo poste e reparou a rede elétrica da propriedade rural.

Ele ainda informou que um laudo pericial foi emitido e descreveu o que o dono dos animais deverá fazer a partir de agora.

“O cliente deve se deslocar a loja de atendimento da empresa com a documentação necessária e entrar com um pedido de processo administrativo. Este processo será analisado em seguida pela direção geral da empresa, a qual decidirá sobre o ressarcimento referente aos valores dos animais que morreram após a descarga elétrica”, detalha.

Vendaval com destruição

O forte temporal atingiu a parte urbana de Ariquemes e também causou medo e destruição em diversos pontos.

Dezenas de casas, empresas e órgãos públicos tiveram o telhado arrancado. Placas e fachadas de lojas foram arrancadas com o vento, durante a tarde, e diversas árvores também caíram.

Algumas das árvores atingiram postes ao cair e deixaram vários bairros sem energia. Equipes da prefeitura foram mobilizadas para fazer a retirada das árvores caídas em avenidas bloqueando a passagem dos veículos.

Conforme o Corpo de bombeiros, o órgão recebeu mais de 20 chamados de moradores com medo dos telhados sendo levados pelas rajadas de ventos. Uma escola no Setor Jorge Teixeira teve o telhado destruído após a ventania.

A Rede Amazônica Ariquemes também teve parte do telhado arrancado e o um pedaço do muro derrubado pela tempestade. O Hospital Municipal da Criança teve várias telhas levadas pelo vento.

O temporal também causou prejuízos ao prédio do 7° Batalhão de Polícia Militar (7°BPM) e destelhou boa parte do prédio administrativo. Um vídeo gravado na unidade mostra o momento que as telhas são levadas.

Fonte: G1