Pastor diz que perseguição está levando avivamento à Índia: `Desafios geram oportunidades´

sergio 18 de agosto de 2017 0

A última terça-feira (15) foi um dia especial para a Índia, que comemorou 70 anos de independência. Foi em 1947 que a nação conseguiu seu estado de liberdade. Antes pobre e não desenvolvido, mas hoje o país tem a quarta economia em crescimento mais rápido do mundo.

A Índia é diversificada e jovem, mas ainda há desafios de pobreza e violência contra mulheres, além do comunismo. É o que explica o reverendo Joseph D’Souza, bispo da Igreja do Bom Pastor na região, em uma coluna do site Christian Today. “Para a igreja na Índia, esses desafios geram uma ótima oportunidade para descobrir as boas novas do Reino de Deus que Jesus anunciou”, diz ele.

O líder ainda comenta que a Igreja deve ter um amor incondicional para com todos, independentemente de casta ou crenças religiosas. “Em um país onde a pobreza é bastante acentuada e afeta o dia a dia e a vida de milhões de homens, mulheres e crianças, a Igreja tem a ordenança e a oportunidade de responder com generosidade”, afirmou.

Mulheres

As mulheres sofrem mais na Índia, diz D’Souza. Elas são estupradas e abusadas ??com estatísticas documentadas mostrando que crianças de 10 anos são violentadas a cada 13 horas. “A Índia será verdadeiramente desenvolvida e livre quando suas mulheres forem libertadas e iguais, e terão direitos não apenas na Constituição indiana, mas que Jesus prometeu no Reino de Deus”.

D’Souza diz que mesmo que a Índia ainda seja uma jovem democracia, o país deu grandes passos, mas pode-se fazer mais para ajudar os outros e isso começa com a igreja. “Não há contradição entre ser um cristão e um hindu. Devemos cuidar dos pobres do mundo e da injustiça em todos os lugares, Jesus quer que nos preocupemos com a nossa nação e com as pessoas”, finalizou.

Fonte: Guiame / com informações Christian headlines