Pai perdoa assassino de sua filha em Charlottesville

sergio 18 de agosto de 2017 0

À medida que as ruas de Charlottesville, Virginia (EUA) parecem estar cada vez mais dominadas pela polarização, no último final de semana, uma das pessoas que mais sofreu com este cenário caótico está dando um verdadeiro exemplo de perdão, graça e busca pela paz, tendo como modelo a própria mensagem de Cristo.

O pai de Heather Heyer – que acabou sendo morta no conflito entre grupos extremistas de Charlottesville – disse aos meios de comunicação locais que ele perdoa o homem acusado de matado sua filha.

Heyer morreu atropelada por um homem dirigiu seu carro em alta velocidade contra uma multidão de pessoas que protestavam contra grupos brancos supremacistas (neonazistas) que se reuniam na cidade.

“As pessoas precisam parar de odiar e precisam se perdoar. Eu me incluo nisso, ao perdoar o homem que fez isso. Ele não sabe que há algo melhor. Eu apenas penso no que o Senhor disse na cruz: ‘Senhor perdoa-os, por que não sabem o que estão fazendo”, disse Mark Heyer.

Heyer, que mora na Flórida, disse que recebeu a triste notícia da morte de sua filha, quando sua esposa, a mãe de Heather, o chamou.

“Entre muitas lágrimas, ela me ligou do hospital e disse: ‘Nossa filha morreu’. Eu fiquei atordoado, eu meio que enlouqueci”, ele contou ao jornal da emissora norte-americana ‘WESH’.

Ele disse que espera que a morte de sua filha incentive outros a tentar fazer a diferença no mundo.

“Todo mundo tem um círculo de influência, não o importa quão pequeno seja. Afete as pessoas ao seu redor positivamente. Sirva-lhes uma xícara de café, compre um sanduíche para elas, conte-lhes uma piada, dê-lhes um sorriso, traga-lhes alegria para a vida delas . Você não precisa fazer isso ao mundo inteiro, comece fazendo às pessoas com quem você lida diariamente”, disse ele.

Muitos líderes cristãos nesta semana pediram uma condenação completa das ideologias supremacistas brancas (neonazistas) sem exceções. Eles também estão pedindo que a Igreja guie o caminho em um país que precisa de reconciliação e cura.

Fonte: Guiame/ Com informações da CBN News