Cristãos ajudam sobreviventes de desastre que matou mais de 400 pessoas em Serra Leoa

sergio 18 de agosto de 2017 0

Cristãos e outros grupos humanitários estão se unindo ?para ajudar o que estão chamando de a pior devastação de Serra Leoa, que deixou cerca de 400 pessoas mortas, e mais de 600 desaparecidos. As fortes chuvas provocaram inundações, que por sua vez causaram  deslizamentos na última segunda-feira (14).

“Vi várias casas desaparecendo, estradas completamente afastadas. Em uma ponte vi duas pessoas que já estavam mortas sendo puxadas para fora da água. Em apenas uma das comunidades em que trabalhamos, 60 pessoas morreram e 300 perderam suas casas. Uma das igrejas foi atingida pelo deslizamento de terra”, disse Gaston Slanwa, representante da Tearfund em Serra Leoa, de acordo com The Guardian.

A Reuters informou que estão lutando para “encontrar espaço para todos os mortos”, lidando com as consequências catastróficas de um deslizamento da montanha na cidade de Regent. “Nosso problema aqui é o espaço. Estamos tentando separar, quantificar e examinar rapidamente e depois emitiremos certificados de óbitos antes do enterro”, disse Owiz Koroma, chefe do depósito central em Freetown.

Número de mortos

O presidente Ernest Bai Koroma ordenou que todos os moradores de Regent e outras áreas inundadas em torno de Freetown evacuassem imediatamente, enquanto o chefe principal Seneh Dumbuya compartilhou que teme o aumento do número de mortos para mais de 500. Koroma lutou contra lágrimas quando visitou Regent na segunda-feira, informou a BBC News.

“Comunidades inteiras foram eliminadas. Precisamos de apoio urgente agora”, disse o presidente. “Esta tragédia de grande magnitude mais uma vez nos desafiou a nos unir, ficar um ao lado do outro e nos ajudar uns aos outros”. Issatu Koroma, cujo filho e sobrinho estão desaparecidos no deslizamento de terra, disse a repórteres:

“Tudo se foi. Perdemos tudo. Nossa casa, tudo. A lama caiu com a água tão rápido e meu filho não escapou. Nós o encontramos deitado na lama. Ele era apenas um menino. Eles levaram seu corpo com os outros para um lugar que eu desconheço. Deus ajuda Serra Leoa. Por que somos amaldiçoados? O que devemos fazer agora?”, questionou.

A pior de todas

James Chfwelu, diretor nacional de organização cristã World Vision em Serra Leoa, disse ao primeiro ministro que a devastação foi “a pior que este país já viu”. “Em primeiro lugar, queremos ser reais e apenas dizer que isso é doloroso, isso é algo que foi inesperado, mas acho que a palavra de esperança para aqueles que sobreviveram é que, mesmo que estejam nesta situação desesperada, seja ferida, órfã ou sem-teto, eles estão muito melhores do que aqueles que realmente morreram. Foram muitas vidas perdidas”, disse Chfwelu.

“Para aqueles que sobreviveram, estamos levando a Palavra de Deus com esperança em vez de preocupá-los com a situação”. O Tearfund pediu aos cristãos que orassem. “Por favor, orem pelo conforto de Deus para as centenas de famílias afetadas, para os nossos parceiros da igreja que trabalham incansavelmente para ajudar os membros da comunidade local e para melhorar o acesso que nos permite alcançar aqueles que estão precisando desesperadamente, oferecendo alimento também”, exortou.

O porta-voz da Cruz Vermelha, Abu Bakarr Tarawallie, alertou que pelo menos 3 mil pessoas ficaram desabrigadas e precisam de moradia, assistência médica e alimentos. “Também temos medo de surtos de doenças como cólera e febre tifoidea”, disse Tarawallie. “Nós só podemos esperar que isso não aconteça”, finalizou.

Fonte: Guia-me / com informações do Christian Post